quarta-feira, 4 de março de 2015

remendar





Ao virar a esquina de um corredor, rasguei a manga do vestido de malha num extintor de parede nem sei bem como.
Depois de várias semanas a pensar e a olhar para o meu arquivo dos remendos, enchi-me de coragem e peguei numa agulha de crochet de 0, 9 mm e numa linha grossa, que se utiliza para costuras mais resistentes, e encontrei a solução bem à minha maneira.

domingo, 1 de março de 2015

wip



domingo, 22 de fevereiro de 2015

coisas simples


Depois de a ter tricotado, experimentei trabalhar a zagal com uma agulha de crochet só para ver como resultava. Tratando-se de uma lã grossa fiz uma pega de cozinha quadrada.

Utilizei uma agulha de crochet de 6 mm. A base tem 19 malhas de cordão e todas as 22 carreiras foram feitas em ponto baixo – ao chegar a meio troquei de cor. Em vez da aselha tradicional utilizei um bocado de fio de camurça para combinar com as franjas das outras três pontas. Contornei toda a peça com uma malha em ponto de cadeia (ponto baixíssimo) e nos cantos fiz duas no mesmo espaço.

Mais simples do que isto não há.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

a camisola zagal

Segui a receita da Rosa. A é espetacular, só me apetece fazer mais coisas com ela. Foi como estar a ler um livro e não querer chegar ao fim por estar a gostar tanto (será que posso comparar?).

Vê-la com a camisola vestida, é sentir que lhe dou uma espécie de abraço gigante o dia inteiro ♥.


terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

10


Fixe são os livros do HP, ouvir músicas de headphones e fazer sapateado. Menos fixe é ouvir «despacha-te» e «já vou».



domingo, 8 de fevereiro de 2015

tricotar às escondidas II

A desejar dias maiores.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

tricotar às escondidas


Comecei tarde e já tenho uma coisa mal, distraí-me com qualquer coisa.
Como já só tenho uma semana não desmancho. Vai ser feitio.