quinta-feira, 25 de outubro de 2007

processo criativo




Este post está para ser escrito há uns meses, só precisava de tempo para clarificar as ideias e tomar algumas decisões antes de o abordar.

Várias pessoas interessadas neste projecto, perguntam-me porque deixei de produzir algumas peças — e logo aquelas que gostam tanto e queriam comprar. O motivo é simples, algumas peças deixaram de ser produzidas porque o trabalho de qualquer criador é um processo contínuo e precisa de evoluir, para que isso aconteça é necessário cortar com algumas situações para que o trabalho não se agarre constantemente às mesmas formas, às mesmas técnicas, para que possa surgir a «novidade», que é disso que o meu trabalho se alimenta.
A constante repetição da mesma peça ao fim de algum tempo cansa e poderá tornar-se muito aborrecido ter de a fazer a partir de uma certa altura. Isso estagna o processo criativo. Qualquer pessoa interessada no nosso trabalho também acaba por se cansar, ao encontrar sempre o mesmo onde quer que este esteja à venda.

Tenho reparado que um trabalho feito à mão, poderá perder qualidade devido ao aumento da sua procura. Eu prefiro não fazê-lo. Por isso também demoro muito tempo a entregar as encomendas, qualquer peça que termine tem de estar tão bonita como se fosse para eu própria usar (tenho algumas chumbadas que acabam numa caixa). Deverá haver um limite de peças para que a produção não se torne cansativa, que permita manter a qualidade no processo de execução e para que o trabalho não se torne «vulgar».

Sinto que há peças que devem ficar para trás, por muito que goste de as fazer. Provavelmente, por já ter feito muitas, acho que a partir de um certo ponto devem ser colocadas de lado, não digo definitivamente, mas quase. Não vivo do croché, tenho outras actividades que me preenchem demasiado o tempo, e esse tempo que sobra para o projecto que divulgo no blogue, não é tanto como desejaria e a vontade de fazer peças novas é constante. Também por não ser compatível com a minha disponibilidade, devo fazer a opção de acabar com algumas séries para dar vida a outras. Penso que isso acontece com muitos criadores e alguém certamente concordará comigo.

Até ao fim da época Outono/Inverno há peças que irão manter-se no circuito das lojas e quem ainda estiver interessado em adquirir alguma terá de o fazer a curto prazo. No início do próximo ano as que sobrarem serão recolhidas. As peças que irão acabar e que já foram encomendadas serão entregues, mas não aceitarei mais encomendas até ao final do ano a não ser que ainda tenha alguma disponível.

(Na fotografia estão pedaços de peças novas ainda por terminar, desde o início de Agosto…)

3 comentários:

A. disse...

como eu te compreendo...
É que para além ouvires a frase de um lado "a minha encomenda?...", ouves de outro (ou do mesmo) lado "e tens novidades??..."
bjs!
A.

Marta Mourão disse...

Eu compreendo e assino por baixo!

Alice disse...

Eu subscrevo completamente.

Também recebo os mesmo pedidos do "quero uma peça IGUAL áquela", e quando recebem a resposta de "Não faço igual porque não quero", por vezes a reacção não é a melhor.

O interesse está justamente em procurar sempre algo diferente, melhor, continuar a investigar.

Às vezes gosto de responder a encomendas, mas só de pessoas que se dão a mim, que não sabem o que querem e que confiam. Assim gosto :) Ai que capricho...