domingo, 21 de dezembro de 2008

cá por casa


Aqui, o Pai Natal não existe, é apenas uma figura inventada para o Natal ser mais divertido. Como confia tanto em nós, pensámos que seria melhor assim, dizer-lhe a verdade. Não ficou desiludida nem triste, apenas com a cara de quem percebeu muito bem e agradecida da melhor explicação possível.

Na casa dos meus pais nunca acreditámos no Pai Natal, sabíamos que não existia e quem oferecia os presentes eram os nossos pais, a família e os amigos. Não foi isto que fez com que o Natal deixasse alguma vez de ser divertido e de ouvirmos contar histórias sobre o Pai Natal. A magia da época sempre se manteve mesmo sabendo a verdade.

Também lhe expliquei, que há meninos que ainda não sabem que o Pai Natal não existe, e são eles que têm de descobrir isso sozinhos e por isso será melhor ela não lhes contar nada. Até agora parece que entendeu.

Este fim de semana foram dias dedicados aos presentes, o que não acontecia se ela pensasse que era o Pai Natal que os deixa debaixo da árvore. Escreveu os nomes nas etiquetas e colou-as nos embrulhos (escrevi os nomes numa folha e ela copiou-os). Os papéis de embrulho foram aproveitados de anos anteriores, alguns estão muito amachucados e remendados, mas foi uma maneira de nos ocuparmos e nos divertirmos, cada embrulho é único.

Nas fotografias, estão os embrulhos decorados para oferecer aos avós com os respectivos nomes. Quem é que não gosta de receber um presente assim?!

Para o ano tentamos fazer uns flocos de neve, este ano já fizemos muita coisa!

3 comentários:

A. disse...

estão bem giros os embrulhos!

Marta Mourão disse...

Feliz Natal Vera!

sapatinhos de verniz disse...

A magia do Natal vai muito além de qualquer Pai-Natal! Também nunca concordei com as "mentirinhas" acerca do misterioso velhinho que oferece presentes a todas as crianças do mundo, numa só noite!
A tua atitude perante a tua filha, foi a mais digna... para ambas!

Feliz Natal, para ti e para a tua família!