domingo, 25 de setembro de 2011

ervas





Descobri há poucos meses o tempero da hortelã da ribeira, mas nem sempre conseguia encontrá-la na praça, agora só preciso de ir lá fora cortar um bocadinho.
Enquanto o alecrim, a hortelã e o louro crescem, o mangericão farfalhudo que estava pronto para começar a ser utilizado foi invadido por minúsculas lagartas. Alguém sabe como acabar com estas criaturas indesejáveis no mangericão sem recorrer a produtos químicos?

A avenca renasceu após um corte radical :-)

1 comentário:

ponto guloso disse...

:)
As lagartas, quando descobrem o mangericão, não querem outra coisa :)
A experiência diz-me para observar muuuuito bem sob as folhas e em todos os caules mais tenros, logo que surjam as primeiras bolinhas pretas (cocózinhos das lagartinhas). Não é fácil localizar as lagartas, pois como se alimentam só do magericão, assumem exactamente a mesma cor das folhas. É preciso olhar atentamente, com paciência. Depois é retirá-las e deitá-las para o outro lado do muro (no meu caso), para longe das plantas ou eliminá-las mesmo. Como são inofensivas para nós, pode-se-lhes pegar com os dedos (é mais prático e mais rápido), mas também pode ser com um bocadinho de papel de cozinha humedecido. O papel humedecido é mais prático que o seco, porque fica mais maleável e imobiliza-se mais facilmente a lagarta. E pronto, é uma técnica um pouco morosa, mas é eficaz e "verde" :)