quarta-feira, 12 de outubro de 2011

tric tric


Este, é o meu «tricot da natação». Aproveitar o tempo nunca fez mal a ninguém, e é muito agradável olhar para o lado e ver mais pessoas a fazer o mesmo enquanto os miúdos nadam lá em baixo. Há pais que acenam com a mão, eu aceno com o cabo da agulha… outros não conseguem preencher o tempo «morto» a não ser a olharem para o telemóvel, eu apenas tricoto, o que me permite fazer ao mesmo tempo – pensar, descansar, observar e conversar.

Irá regressar o tempo em que se tricotava em qualquer lugar? Espero que sim :-). Reparo que as senhoras com mais idade sorriem de satisfação e as mais novas ainda acham estranho quando olham para mim e fazem a correspondência idade/tricot. Três linhas de tricot por dia, nem sabem o bem que lhes fazia…

………

Há duas semanas tive o prazer de conhecer a Cláudia, que bem antes de nos conhecermos me propôs responder a algumas questões e ontem foram publicadas aqui.
Obrigada pelo post :-)

8 comentários:

Carina disse...

Gostei muito deste registo :-) nem sei bem ao certo porquê, mas sei que gostei :-)

MauFeitio disse...

lololol adorei o "3 linhas de tricot po dia...." :)

Z disse...

Pois eu nunca deixei de tricotar em todos os lugares, na praia, no café, na camioneta.... E mesmo quando as pessoas torciam o nariz, nao me importava... Agora parece que é fashion! :)

Andreia disse...

Acontece-me o mesmo enquanto espero o fim de uma aula de ballet ou noutro dia uma aula de ténis...e acredito mesmo que um dia cairão alguns preconceitos da geração que é a nossa, porque reparo no olhar de curiosidade e admiração das meninas de 6 - 7 e ...12 anos ao ouvir o tric-tric das agulhas e do que delas vai saindo.

xuxudidi disse...

Redescobri os prazeres de tricotar em público como nas salas de espera de consultas para combater o stress de longas viagens. Até então levava sempre um livro comigo! Na natação não sou a única no tricot. É sempre engraçado ver o que as outras andam a fazer:)

Joana disse...

Para mim sempre foi uma imagem normal, a minha mãe e avó sempre tricotaram em todo o lado. Já eu a tricotar, é uma novidaderecente, porque só aprendi há pouco.
Daqui a dois dias, vou experimentar tricotar no avião, porque tenho pânico e não há maneira de descontraír. Disseram-me que é muito bom e relaxante. Pode ser que a tricotar, o medo me deixe em paz! :-)

sara aires disse...

Sou dessas também... levo o tricot/crochet para todo o lado...
E ainda há muita gente que torce o nariz, mas as "3 linhas por dia".. ah! :D

life in progress disse...

eu também trabalho em publico, levo sempre o tricot ou crochet, dependendo do wip, para a cabeleireira e aquele tempo de espera deixou de ser um frete :) mas ainda olham para mim com surpresa ...