segunda-feira, 10 de setembro de 2012

desabafo na rentrée




Empreendedorismo — palavra tão gasta nos últimos tempos que deixa de fazer sentido no discurso dos governantes que nos entopem os ouvidos com o cliché, em que devemos ser mais empreendedores e criativos para combater e sobreviver à crise, coisa que eles próprios não sabem fazer. Como é que se ensina e se transmite aquilo que não se sabe? Não lhes ensinaram a lidar com pessoas? E como é que aceitamos tudo o que nos impõem e ninguém se sente ofendido? Estamos sedados? Parece.

Este vídeo explica tão bem o que todos nós criámos ao longo dos últimos anos e como estamos a viver as consequências. Acho que a maior parte das pessoas não se lembra que está tudo interligado e que as ações de alguns podem interferir no resto do mundo. Claro que não passa só pela falta de dinheiro nos bancos nem pelo valor do petróleo, passa também pelos valores de cada um, pelos hábitos que não queremos mudar e pelos recursos naturais que continuamos a ignorar.

Comecemos por exemplo pelos incêndios, expliquem-me como é que basta apenas um dia de calor intenso para se propagarem vários incêndios por todo o país? E porque é que com tanto calor o Alentejo não arde? Como é possível continuarmos sem guardas florestais? Andam distraídos só com as 7 maravilhosas praias de Portugal?
E os «novos» velhos hábitos? Escrevem-se artigos (já os passo à frente) que continuam a dar ênfase à moda da marmita e eu pergunto, mas ninguém fazia isto antes da crise?! Saberem o que estão a comer nunca foi motivo suficiente para utilizarem a marmita?!
Não vale a pena continuar a citar exemplos.

Este, não era o post que eu previa escrever no regresso das férias, tinha planos para voltar só no outono, mas «enchi» com a fonte de informação que destaca a crise-austeridade-troika e é impressionante a quantidade de pessoas que a colocam online e a vão partilhando incansavelmente, parece que de um momento para o outro o país se esgotou e todos aceitam o veredito. Não consigo ficar indiferente.
Não vou mudar o mundo com um post, mas sei que o que faço na «vida real» irá interferir no resto e também na vida dos outros. E não é de agora que penso assim.
Noutro dia à beira-mar, algumas pessoas estavam a olhar para um saco plástico que voava de um lado para o outro, faziam-se caretas ao saco mas ninguém se mexeu para o apanhar — uma espécie de «voz coletiva» dizia: Não é meu. —, faltava pouco para uma onda levá-lo ou para as crianças levarem com ele. Eu acabei por ir apanhá-lo e meti-o no lixo. Não fizeram nada mas sei que para a próxima uma daquelas pessoas irá fazê-lo porque me viu.

Misturei os assuntos todos, não estou com muita vontade de escrever um discurso muito coerente nem de riscar o que está a mais, a verdade é que tinha a cabeça a fervilhar. Certamente já alguém escreveu sobre isto e é só mais um desabafo no meio de muitos, mas estava ali a pensar e de repente apeteceu-me mandar nisto tudo!

………

Esta animação destacou-se no meio do ruído. Hoje, tenho de reconhecer que o FB foi-me útil, mas estamos longe de virmos a ser grandes amigos.
Doing it ourselves através de plantar uma árvore.

4 comentários:

sara aires disse...

Eu sei que vou, não sei se será o suficiente, mas esta é a maneira mais imediata de "apanhar o saco de plástico", vou à manifestação do dia 15 de Setembro, apesar de ser mais uma despesa no meu orçamento, apesar de até poder não alterar grande coisa, mas sei que tenho que o fazer. Todos temos! Obrigada pelo teu post Vera.

M de M disse...

depois de chegar de férias também fui imediatamente atacada por esta má onda que anda por aqui a rondar. Confesso que estou igualmente farta ! farta de ouvir as pessoas a queixarem-se de tudo e de nada- sem perceberem os verdadeiros motivos ou memso sem os terem e de se limitarem a dizer que querem fugir daqui...É demasiado triste este tempo em que vivemos...sobretudo e precisamente porque a maior crise que enfrento diariamente é a dos valores. e essa sim é a verdadeira crise. Um beijo duma optimista que te percebeu tão bem.

sara (sushi lover) disse...

Não podia concordar mais! Não misturaste os assuntos todos, como bem dissestes eles já estão bem misturados!
Há muita coisa q podemos fazer, mesmo q cortem salários e sei lá q mais!
Muito obrigada pelo link, estou a adorar o site.

Papgena Made It disse...

Confesso que estou tão cansada deste desespero todo que já raramente vejo noticias! Assim como assim, eu vivo em crise desde que comecei a trabalhar (antes disso eram os meus pais que viviam em crise) e honestamente já cansa!
As explicações são sempre iguais, as panaceias também e só mudam algumas das caras que prometem, prometem, prometem...até hoje! :P