quarta-feira, 21 de novembro de 2012

sapateiro



A Joana vive a 2000 km de Lisboa e, para além do seu blogue pessoal, também colabora no mercado de bem-fica. Por termos esse interesse em comum, desafiou-me a escrever sobre Benfica, e minha primeira escolha recaiu sobre o comércio tradicional. Mostrar um pouco do que conheço sem grandes pretensões, apenas para divulgar e mostrar que Benfica também faz parte do centro – por incrível que pareça, há quem ache que fica fora de mão e localiza-se nos arredores de Lisboa.

No presente, já não vivo na zona, mas como vou lá quase todos os dias, acabo por fazer a maior parte das compras por ali. Em Benfica encontra-se de tudo um pouco, e por essa razão é tão difícil cortar a ligação com o pequeno comércio. E não vale de nada dizerem-me o contrário, que é tudo velho e não tem interesse, porque vou defender.

Lembrei-me de começar pelo sapateiro. O Sr. Abel, tem salvo alguns dos meus sapatos e muitos (mesmo muitos) da minha filha. O consumismo em que se vive (ou que se viveu até há pouco tempo) faz de muito sapatos, amigos de uma só estação do ano, porque a moda (dizem as más línguas) assim o exige. Para mim, o calçado, é para durar, porque só compro se realmente gostar muito, e como os pés também se afeiçoam aos sapatos, o ideal é que vivam juntos por muitos anos.

Para conhecerem o meu hospital dos sapatos, espreitem o post no mercado de bem-fica.

1 comentário:

Joana disse...

Ehehehe, eu sou das que acha que Benfica fica fora do centro (moro na Estrela)!
Mas gostei muito do sapateiro, se fosse mais perto iria lá ;-)