terça-feira, 10 de junho de 2014

há dias tão bons





Inesperadamente, descobrir a segunda vida de uns antigos pavilhões da feira do livro.


Como seria ter um coelho como animal de estimação? Quais os prós e contras?
Alguém que já tenha tido a experiência poderá dar-me algumas dicas? Obrigada!

6 comentários:

Rosa Pomar disse...

Que sítio tão lindo :)

D. disse...

Nunca tive um coelho de estimação, mas parecem-me animais muito fofos e calmos.
O único contra que ouvi duma pessoa que teve um, foi a mudança do pêlo...

A Formiguinha disse...

A minha filha mais nova tem um coelho angorá. É super fofo, simpático e lindo. É preciso que eles saiam regularmente da gaiola para andarem e pularem e devem ter uma gaiola muito grande. Quando têm pelo grande é preciso pentear para não criar nós. A minha filha (10 anos) acha um pouco seca ter de o pentear e não o faz tantas vezes como deveria mas o coelho já foi 1 vez à tosquia e acho que vou fazer isso mais vezes (o coelho ficou em metade do tamanho! mas ficou ainda mais giro) e assim também evito de ter montes de rolinhos de pelo de coelho pela casa! A minha filha mais velha é que tem mais pasciência para estar com ele fora da gaiola (é preciso ter cuidado que eles roem tudo). A minha filha mais nova gosta do coelho dela mas acho que preferia um animal que interagisse mais com ela (gato por exemplo). Desejo uma boa escolha! Isabel

Carla disse...

Olá Vera!

Depende do que esperes de um coelhinho, e de que espaço tenhas. Sao animais adoraveis, mas de temperamento diferente de um cao ou gato. Sao de um modo geral mais esquivos, a maioria nao gosta muito de ser agarrado. Eu tive um muito engraçado que era muito guloso e que me saltava para o colo para pedir guloseimas, mas fora isso nao procurava muita interaçao. Vivem perto de 10 anos. Como inconveniente, creio que o principal é que se estao soltos em casa podem roer cabos eléctricos: é necessário ter os cabos protegidos. Normalmente quando em casa, estao dentro de uma jaula, o que é um pouco triste... é uma restriçao de liberdade importante. Há que deixar o animal sair um pouco da jaula, mas há que contar que tem de ser sempre baixo vigilancia pelo tema cabos eléctricos! E durante este tempo vao deixando umas bolinhas de fezes, que se apanham bem com um pá porque sao duras. Para ter num jardím é ideal( desde que nao haja algum gato ou cao que o possa magoar!), há que vacinar contra a mixomatose e doença hemorrágica que sao transmitidas por mosquitos (sao doenças especificas dos coelhos). Recomendar-te-ía, se estás a pensar em adoptar um animal de estimaçao, adoptar antes um gato. Para a tua filha creio que seria mais gratificante, porque os gatos interagem muito mais: brincam, procuram mimimhos com mais frequencia. E os gatos podem ficar lvbres em casa sem vigilancia, e nao precisam de treino higienico: já por instinto procuram sempre a caixa de areia para as deposiçoes de fezes e urina. Este é o meu conselho de veterinaria, e também de quem tem gato e já teve coelho. Se precisares de alguma dica, avisa! Um abraço!

Maria disse...

Olá!

Sei que todos somos diferentes e com isso temos opiniões diferentes. O primeiro animal de estimação mesmo meu, sem ser um animal de estimação lá de casa foi uma coelha. Adorei, demorou um bocadinho a educar, uns 4 a 6 meses, mas depois disso eu podia levá-la comigo para todo o lado, literalmente.

Eu viajava do barreiro para peniche ela ia sentada no assento de trás, só fazia as necessidades no seu w.c, um triângulo que eu transportava comigo. Andava de trela comigo para todo o lado, viajava de comboio, de avião de carro super bem. Sabia o seu nome, gostava de festas e eu fazia tudo o que queria com ela. Sabia perfeitamente o que era um não, e andava sempre solta por toda a casa. Roeu-me uma vez um fio, o carregador do meu telemóvel enquanto carregava, eu não estava a ver, não sei se apanhou um choque ou não o que sei é que nunca mais me roeu nada. Acho que ter um coelho com uma criança é um pouco difícil pois eles são frágeis e dão trabalho a educar coisa que uma criança não vai perceber e vai querer andar sempre com ele na mão (também me aconteceu, eu queria andar sempre com ela na mãe e depois percebi que ela para aprender tinha de estar mais tempo na gaiola do que fora, para perceber que aquele é que era o sítio de ela fazer as suas necessidades, depois de ela aprender andava 24h por dia solta). Adorei tê-la, era uma companheira, mas acho que se calhar para uma criança um gato talvez é o mais indicado, ou um cão, apesar de dar muito mais trabalho. Eu tive essa coelha e tinha mais 4 cadelas, na casa dos meus pais e a coelha dava-se lindamente com as cadelas, ela é que dominava tudo, só lhe faltava ladrar.

Vera João Espinha disse...

Isabel, Carla e Maria, muito obrigada pelos vossos comentários. Foram muito interessantes e preciosos.