terça-feira, 1 de novembro de 2016

em sintonia

Cada aula de croché tem a sua própria energia e todas são diferentes. Para mim, a aula de iniciação ao croché é a mais difícil de dar. É transmitir conhecimentos do zero quando o aluno não está sequer familiarizado com os materiais, incluindo aprender a pegar na agulha de forma correta e nunca sabemos que tipo de alunos nos espera. 

Inevitavelmente cometem-se erros que se repetem de carreira para carreira, mas quando estamos a chegar ao final do trabalho e comparamos a última e a primeira carreira, constatamos que houve evolução. Às vezes "obrigo" as alunas a desmanchar, outras deixo passar, mas tento que compreendam qual foi o erro que fez com que o trabalho ficasse daquele modo, e se o levarem para casa com alguns erros mais facilmente se lembrarão num próximo projeto. As amostras de croché são uma espécie de desenho e às vezes a borracha estraga tudo.

Na última aula tive 6 alunas espetaculares. Não quer isto dizer que as anteriores foram menos — nada disso, cada pessoa é única — mas neste último workshop fui surpreendida! Apesar das dificuldades de cada uma, seja na leitura dos esquemas, do manuseamento da agulha ou do esquecimento de alguns pontos pelo caminho, chegaram a um momento da aula em que ficaram em sintonia, o trabalho fluía e todas concluíram a sua amostra antes da aula terminar. Estão todas de parabéns! Deram mesmo o seu melhor, abdicaram das pausas e nem me deixaram lanchar!


Sem comentários: